Práticas pedagógicas mediadas por tecnologias digitais na Educação Matemática Inclusiva

um estudo exploratório

Autores

  • Reinaldo Feio Lima Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, Instituto de Engenharia do Araguaia http://orcid.org/0000-0003-2038-7997
  • Clélia Maria Ignatius Nogueira Universidade Estadual do Oeste do Paraná https://orcid.org/0000-0003-0200-2061
  • Clodis Boscarioli Universidade Estadual do Oeste do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.23925/1983-3156.2022v24i1p611-664

Palavras-chave:

Educação Matemática Inclusiva, Tecnologias Digitais., Pesquisa bibliográfica

Resumo

Mediante a análise de publicações científicas brasileiras, o objetivo deste estudo exploratório é identificar o que as pesquisas em Educação Matemática Inclusiva que consideram tecnologias digitais apontam sobre a prática pedagógica do professor. Como procedimentos metodológicos, utilizamos pressupostos de um mapeamento na concepção de Fiorentini. Os resultados indicam que a inserção de tecnologias conduz ao deslocamento das práticas pedagógicas, que acontecem em um contexto diferente da sala de aula comum e de forma pontual no momento do desenvolvimento do conteúdo matemático, enquanto a integração de tecnologias na prática pedagógica promove ações pedagógicas compartilhadas, caracterizadas pela interação constante entre professores e estudantes. As análises efetuadas mostram que essas duas práticas pedagógicas podem acontecer concomitantemente no mesmo contexto escolar, pois ambas possibilitam subsídios para a reflexão sobre inclusão digital e o uso gradativo das tecnologias por estudantes assistidos pela Educação Especial.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Reinaldo Feio Lima, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, Instituto de Engenharia do Araguaia

Professor adjunto da área temática Educação Matemática na Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA), lotado no Instituto de Engenharia do Araguaia (IEA). Doutor em Educação (UFBA); Mestre em Educação em Ciências e Matemática (PUCRS). Especialista em Estatísticas Educacionais (UFPA). Graduado em Matemática (UEPA).

Clélia Maria Ignatius Nogueira, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Doutorado em Educação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Brasil(2002)
voluntário da Universidade Estadual do Oeste do Paraná , Brasil

Referências

Alonso, K.M., Aragón, R., Silva, D.G., & CharczuK, S.B. (2014). Aprender e ensinar em tempos de cultura digital. EM REDE – Revista de Educação a Distância, 1(1) 152-168.

Beraldi, G.M., Gonçalves, J.L.A.G. (2017). Tecnologia assistiva na escola e a construção de uma impressora em Braille. In Anais do 7º Seminário Mídias & Educação (pp. 1-10), Colégio Dom Pedro II. https://www.cp2.g12.br/blog/sme

Bernstein, B. (1990). Class, codes and control, volume IV: the structuring of pedagogic discourse. Routledge.

Bernstein, B. (2000). Pedagogy, symbolic control and identity: theory, research, critique. Rowman & Little.

Bersch, R. (2017). Introdução à tecnologia assistiva. http://www.assistiva.com.br/Introducao _Tecnologia_Assistiva.pdf

Bersch, R. (2006). Tecnologia assistiva e educação inclusiva. In: Brasil. Ensaios pedagógicos. (pp. 89-94). Ministério da Educação.

Biembengut, M.S. (2008). Mapeamento na pesquisa educacional. Ciência Moderna.

Bittar, M. (2010). A parceria escola x universidade na inserção da tecnologia nas aulas de matemática: um projeto de pesquisa-ação. In A. Dalben, J. Diniz, L. Leal, & L. Santos. (orgs.). Convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente: educação ambiental, educação em ciências, educação em espaços não escolares, educação matemática (pp. 591-609). Autêntica.

Duval, Raymond. (2004). Les problemas fundamentales en el aprendizaje de las matemáticas y las formas superiores del desarrollo cognitivo. Universidad del Valle.

Duval, Raymond. (1996). Quel cognitif retenir em didactique des mathématiques? RDM, 6(3).

Duval, Raymond. (1995). Sémiosis et pensée humaine: registres sémiotiques et apprentissages intellectuels. Peter Lang.

Fernandes, S.H.A.A., & Healy, L. (2007). Transição entre o intra e interfigural na construção de conhecimento geométrico por alunos cegos. Educação Matemática Pesquisa, 9 (pp. 121-153).

Fiorentini, D., Grando, R.C., Miskulin, R.G.S., Crecci, V.M., Lima, R.C.R., & Costa, M.C. (2016). O professor que ensina matemática como campo de estudo: concepção do projeto de pesquisa. In D. Fiorentini, D., C.L.P., Brancaglion, & C.R. Lima Rodrigues (orgs.). Mapeamento da pesquisa acadêmica brasileira sobre o professor que ensina matemática (pp. 17-42). UNICAMP.

Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13146.htm

Leite, M.D. (2007). Design da interação de interfaces educativas para o ensino de matemática para crianças e jovens surdos (Dissertação de Mestrado em Ciências da Computação, Universidade Federal de Pernambuco).

Marcon, K., Machado, J.B., Schmitz, J.V., & Rossi, L.J. (2021). Práticas pedagógicas no contexto da cultura digital: um estudo de caso. Revista e-Curriculum, 19(1), 34-56.

Marcon, K. (2015). A inclusão digital de educadores a distância: estudo multicaso nas universidades abertas do Brasil e de Portugal. (Tese de Doutorado em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul).

Matos, M.A.S., Santos, C.B., Souza, D B., & Sadim, G.P.T. (2020). Os recursos de acessibilidade e tecnologia assistiva na sala de recursos multifuncionais nas escolas municipais de Manaus/AM. RIAEE – Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, 15(1), 932-947.

Meira, L. (1994). Análise microgenética e videografia: ferramentas de pesquisa em psicologia cognitiva. Temas em psicologia, 2(3), 59-71.

Ministério da Educação (MEC) (2000). Projeto Escola Viva – Garantindo o acesso e a permanência de todos os alunos na escola – alunos com necessidades educacionais especiais. Adaptações curriculares de pequeno porte, v. 6. Brasília.

Morais, A.D., & Fagundes, L.C. (2011). A inclusão digital da escola ou a inclusão da escola na cultura digital? Diálogo, 19, 97-113.

Neves, T.G., & Bittar, M. (2015). Análise da prática de um professor no ensino da matemática: possíveis reflexões em um processo de integração de tecnologias. EM TEIA – Revista de Educação Matemática e Tecnológica Ibero-americana, 5(3).

Nogueira, C.M.I., Rosa, F.M.C., Esquincalha, A.C., Borges, F. A., & Segadas-Vianna, C. (2019). Um panorama das pesquisas brasileiras em educação matemática inclusiva: a constituição e atuação do GT13 da SBEM. Educação Matemática em Revista, 24(64), 4-15.

Othero, M.B., & Ayres, J.R.C.M. (2012). Necessidades de saúde da pessoa com deficiência: a perspectiva dos sujeitos por meio de histórias de vida. Interface - Comunic., Saúde, Educ., 16(40). http://www.scielo.br/pdf/icse/v16n40/aop1212.pdf

Queiroz, A.C. (2019). Tecnologias assistivas na educação a distância. EM REDE – Revista de Educação a Distância, 6(2).

Romeiro, R.A.G., Garcia, R.V., & Romão, E.C. (2021). O ensino de funções e a educação tecnológica: o simulador phet e o software winplot como facilitadores da aprendizagem. Caminhos da Educação Matemática em Revista, 11(2).

Sá, E.D., Campos, I.M., & Silva, M.B.C. (2007). Atendimento educacional especializado: deficiência visual. <http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/aee_dv.pdf>

Santos, C.L., & Boscarioli, C. (2018). Reflexões sobre o potencial das tecnologias digitais de informação e comunicação no atendimento educacional especializado de dupla excepcionalidade AH/SD e TDAH. In Anais do I Congresso Brasileiro de Educação para Altas Habilidades/Superdotação. Unopar.

Teixeira, A.C. (2010). Inclusão digital: novas perspectivas para a informática educativa. Unijuí.

Van de Walle, J. A. (2009). Matemática no ensino fundamental: formação de professores e aplicação em sala de aula. Porto Alegre: Artmed.

Veiga, I.P.A. Organização didática da aula: um projeto colaborativo de ação imediata. (2008). In I.P.A. Veiga (org.) Aula: gênese, dimensões, princípios e práticas (pp. 267-298). Papirus.

Referências do corpus

Anjos, D.Z., & Moretti, M.T. (2019). A dialética dos objetos ostensivos e não ostensivos na aprendizagem matemática: consequências para o caso de uma estudante cega. Educação Matemática em Revista, 24(65), 190-210.

Anjos, D.Z., & Moretti, M.T. (2020). A escrita unidirecional em Braille: os escritos simbólicos e a aprendizagem algébrica de estudantes cegos. In Anais do 2º Encontro Nacional de Educação Matemática Inclusiva (pp. 1-12), UESB/UESC. http://eventos.sbem.com.br/index.php/GT-13/ ENEMI2020/schedConf/presentations

Anjos, D.Z., & Moretti, M.T. (2019). Uma estudante cega e a aprendizagem em matemática: apontamentos semiocognitivos no acesso aos objetos de saber. In Anais do 1º Encontro Nacional de Educação Matemática Inclusiva (pp. 1-13), UFRJ. http://eventos.sbem.com.br/index.php/GT-13/ENEMI2019/schedConf/presentations

Bernado, F.G., Barbosa, P.M., Oliveira, E.B., & Garcez, W.R. (2020). O uso potencial do software Braille Fácil para o ensino de matemática para alunos com deficiência visual. In Anais do 2º Encontro Nacional de Educação Matemática Inclusiva (pp. 1-15), UESB/UESC. http://eventos.sbem.com.br/index.php/GT-13/ENEMI2020/ schedConf/ presentations

Carvalho, L.C., & Mendes, R.M. (2020). O software Elan e a Análise de Conteúdo: possibilidades para a análise de dados em pesquisas na área da educação de surdos e surdas. In Anais do 2º Encontro Nacional de Educação Matemática Inclusiva (pp. 1-12), UESB/UESC. http://eventos.sbem.com.br/index.php/GT-13/ENEMI2020/sched Conf/presentations

Faustino, T.A.S.A. (2019). Uma experiência com o GeoGebra utilizando dispositivos móveis envolvendo alunos do 8º ano em condições especiais. In Anais do 1º Encontro Nacional de Educação Matemática Inclusiva (pp. 1-12), UFRJ. http://eventos.sbem.com.br/index.php/GT-13/ENEMI2019/schedConf/presentations

Luna, J.M.O., & Esquincalha, A.C. (2019). Tecnologia assistiva para o ensino do campo multiplicativo para autistas. In Anais do 1º Encontro Nacional de Educação Matemática Inclusiva (pp. 1-10), UFRJ. http://eventos.sbem.com.br/index.php/GT-13/ENEMI2019/ schedConf/presentations

Mercado, K.P.V., & Baraldi, I.M. (2020). O que acontece quando passamos uma atividade matemática da tinta ao braile? In Anais do 2º Encontro Nacional de Educação Matemática Inclusiva (pp. 1-11), UESB/UESC. http://eventos.sbem.com.br/index.php/GT-13/ENEMI2020/schedConf/presentations

Mercado, K.V., & Beraldo, I. Análise do registro das atividades matemáticas para estudantes cegos: da tinta ao Braille. In Anais do 1º Encontro Nacional de Educação Matemática Inclusiva (pp. 1-9), UFRJ. http://eventos.sbem.com.br/index.php/GT-13/ENEMI2019/ schedConf/presentations

Moreira, P.R., Costa, E.A.S., & Amaral, C.T.D. (2019). Tecnologia assistiva no ensino da matemática para alunos com transtorno do espectro autista. Educação Matemática em Revista, 24(64), 304-319.

Peixoto, J.L.B., & Lopes, L.S.F. (2016). A videoaula mediando o ensino da matemática para surdos. Revista Paranaense de Educação Matemática, 5(9), 233-247.

Russo, A.M., & Abar, C.A.A.P. A plataforma Khan Academy para o ensino e aprendizagem da matemática por alunos com TDAH. In Anais do 1º Encontro Nacional de Educação Matemática Inclusiva (pp. 1-12), UFRJ. http://eventos.sbem.com.br/index.php/GT-13/ENEMI2019/ schedConf/presentations

Santos, F.L., & Thiengo, E.R. (2016). Aprendizagem matemática de um estudante com baixa visão: uma experiência inclusiva fundamentada em Vygotsky, Leontiev e Galperin. RPEM, 5(9).

Sganzerla, M.A.R., & Geller, M. (2019). Professores do AEE na perspectiva do ensino de matemática a alunos deficientes visuais. Educação Matemática em Revista, 24(65), 190-210.

Silva, M.A., & Segadas-Vianna, C. (2020). O uso de recursos de tecnologia assistiva para a compreensão de gráficos de funções reais na disciplina de cálculo de uma variável I para alunos com deficiência visual no ensino superior. In Anais do 2º Encontro Nacional de Educação Matemática Inclusiva (pp. 1-15), UESB/UESC. http://eventos.sbem.com.br/index.php/GT-13/ENEMI2020/schedConf/presentations

Silva, M.A.; Segadas-Vianna, C. (2019). O uso de tecnologias assistivas no ensino de matemática para alunos com deficiência visual no ensino superior. In Anais do 1º Encontro Nacional de Educação Matemática Inclusiva (pp. 1-12), UFRJ. http://eventos.sbem.com.br/index.php/GT-13/ENEMI2019/schedConf/presentations

Souza, C.G., & Bandeira, S.M.C. Função exponencial no estudo da mitose: uma abordagem de aprendizagem inclusiva com o uso de recursos didáticos adaptados/tecnologia assistiva. In Anais do 2º Encontro Nacional de Educação Matemática Inclusiva (pp. 1-12), UESB/UESC. http://eventos.sbem.com.br/index.php/GT-13/ENEMI2020/schedConf/ presentations

Publicado

2022-04-22