O algoritmo da divisão na formação inicial do professor de matemática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.23925/1983-3156.2023v25i3p344-372

Palavras-chave:

Formação de professores de matemática, Teoria elementar dos números, Divisão euclidiana, Algoritmo da divisão

Resumo

Entre os estudos sobre os saberes e a formação matemática do professor, vimos, nos últimos anos, surgir o interesse sobre a formação em Teoria Elementar dos Números, área da Matemática cuja preocupação são os números inteiros e suas operações. Nesse contexto, a presente investigação teve como objetivo discutir questões relativas à divisão euclidiana, mais especificamente ao algoritmo da divisão, no âmbito da formação inicial, bem como identificar e debater dificuldades evidenciadas por licenciandos em Matemática de uma universidade pública cearense em relacionar esse tópico abordado na disciplina de Teoria dos Números com o ensino da operação matemática de divisão na Educação Básica. O referencial teórico adotado aponta à necessidade de rever a forma como a disciplina de Teoria dos Números vem sendo trabalhada na licenciatura, enquanto os resultados do questionário aplicado a 18 (dezoito) licenciandos em Matemática indicaram que ideias básicas relacionadas à divisão euclidiana, e mais especificamente ao algoritmo da divisão, ainda não estão bem assentadas e articuladas nesses estudantes, o que pode sinalizar possível fragilidade nas futuras práticas docentes. Conclui-se, assim, que uma abordagem mais voltada aos significados dos cálculos e suas implicações do que à memorização e execução dos algoritmos é necessária à qualificação da formação matemática em Teoria Elementar dos Números dos futuros professores de Matemática.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Carlos Ian Bezerra de Melo, Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual do Ceará (PPGE/UECE) e Licenciado em Matemática pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Discente do curso de Especialização em Educação Matemática: Estratégias, Métodos e Tecnologias, pela Universidade Norte do Paraná (UNOPAR). Pesquisa Identidade Profissional Docente e Formação de Professores, com ênfase na formação inicial do professor de Matemática. Desenvolve atividades relacionadas à Educação Matemática junto ao Laboratório de Educação Matemática da FECLESC (LaboMática) e faz parte dos grupos Educação, Cultura Escolar e Sociedade (EDUCAS) e Formação de Professores, Fundamentos Educativos e Práticas Docente (FORPRO), certificados pelo CNPq. Tem afinidade pelos temas: formação, identidade e desenvolvimento profissional docente, com ênfase na área de Matemática; Educação Matemática; currículo e ensino.

João Luzeilton de Oliveira, Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Licenciado em Matemática pela Universidade Estadual do Ceará (1987), Mestre em Matemática pela Universidade Federal da Paraíba (2001) e Doutor em Engenharia de Teleinformática, com ênfase em Computação Quântica, pela Universidade Federal do Ceará (2012). Título da Tese: Ferramentas Algébricas para o Estudo do Entrelaçamento Quântico. Pós - Doutor em Ensino de Matemática pela Universidade Federal Ceará (2019). Tendo lecionado Matemática por 7 (sete) anos em escolas do Ensino Fundamental e do Ensino Médio, atualmente é professor Associado N da Universidade Estadual do Ceará - UECE, no curso de Licenciatura em Matemática da Faculdade de Educação, Ciências e Letras do Sertão Central - FECLESC, lecionando as disciplinas de CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL, ÁLGEBRA LINEAR, EQUAÇÕES DIFERENCIAIS, GEOMETRIA EUCLIDIANA PLANA, GEOMETRIA EUCLIDIANA ESPACIAL, FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA, GEOMETRIA ANALÍTICA, TEORIA DOS NÚMEROS, TEORIA DOS CONJUNTOS, ESTRUTURAS ALGÉBRICAS, HISTÓRIA DA MATEMÁTICA, DESENHO GEOMÉTRICO e ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO ENSINO FUNDAMENTAL. Atua também como professor das disciplinas NÚMEROS E FUNÇÕES REAIS, CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL, ARITMÉTICA e GEOMETRIA ANALÍTICA no PROFMAT/FECLESC/UECE. De abril/2014 a abril/2018 foi coordenador do subprojeto do PIBID - MATEMÁTICA/FECLESC. Além disso, desenvolve atividades de orientação de Iniciação Científica, Iniciação Tecnológica, Monitoria Acadêmica e Extensão. Áreas de interesse: Matemática, Ensino de Matemática, Formação de Professores, História da Matemática, Entrelaçamento de Estados Quânticos (medidas de entrelaçamento e critérios de separabilidade de estados quânticos), Algoritmos Quânticos e Geometria Dinâmica. Desde 2017 integra o Laboratório de Pesquisas Multimeios da Universidade Federal do Ceará - UFC. Coordena atualmente o ESTÁGIO SUPERVISIONADO do Curso de Licenciatura em Matemática e o Projeto de Extensão "MATEMÁTICA, COMUNIDADE, CIDADANIA E UNIVERSIDADE" da Faculdade de Educação, Ciências e Letras do Sertão Central - FECLESC

Referências

Almeida, M. V. R., & Ribeiro, M. (2019). Conhecimento especializado do formador de professores de Matemática ao discutir a relação de ordem no conjunto dos números inteiros. Quadrante, 28(2), 125-148.

https://doi.org/10.48489/quadrante.23015

Almouloud, S. A., Figueroa, T. P., & Fonseca, R. V. (2021). Análise epistemológica de Teoria dos Números e Criptografia: importância dessas áreas nos currículos de licenciatura em Matemática. Revista Paranaense de Educação Matemática, 10(21), 22-43.

https://doi.org/10.33871/22385800.2021.10.21.22-43

Boyer, C. B. (1996). História da Matemática. Edgard Blücher LTDA.

Brasil. (1998). Parâmetros curriculares nacionais: Matemática. MEC/SEF.

Brasil. (2018). Base nacional comum curricular. MEC.

Carrillo-Yañez, J., Climent, N., Montes, M., Contreras, L. C., Flores-Medrano, E., Escudero-Ávila, D., Vasco, D., Rojas, N., Flores, P., Aguilar-González, A., Ribeiro, M., & Muñoz-Catalán, M. C. (2018): The mathematics teacher’s specialised knowledge (MTSK) model. Research in Mathematics Education, 1–18.

https://doi.org/10.1080/14794802.2018.1479981

Fiorentini, D. (2005). A formação matemática e didático-pedagógica nas disciplinas da licenciatura em matemática. Revista de Educação PUC-Campinas, 18, 107-115.

https://periodicos.puc-campinas.edu.br/reveducacao/article/view/266

Fiorentini, D., & Lorenzato, S. (2009). Investigação em Educação Matemática: percursos teóricos e metodológicos. Autores Associados.

Hefez, A. (2004). Elementos de Aritmética. SBM.

Melo, C. I. B., & Moriel Junior, J. G. (2021). Um marco teórico para o Conhecimento Especializado de Professores de Matemática (Mathematics Teachers’ Specialized Knowledge – MTSK). Revista de Investigação e Divulgação em Educação Matemática, 5(1).

https://doi.org/10.34019/2594-4673.2021.v5.34290

Moreira, P. C., & David, M. M. M. S. (2005). A formação matemática do professor: licenciatura e prática docente escolar. Autêntica.

OECD. (2019). PISA 2018 Results (Volume I): What Students Know and Can Do. PISA/OECD Publishing.

https://doi.org/10.1787/5f07c754-en

Pais, L. C. (2002). Didática da Matemática: uma análise da influência francesa. Autêntica.

Ponte, J. P. (2006). Números e álgebra no currículo escolar. In I. Vale, T. Pimentel, A. Barbosa, L. Fonseca, L. Santos, & P. Canavarro (Eds.). Números e álgebra na aprendizagem da Matemática e na formação de professores (pp. 5-27). SEM-SPCE.

Resende, M. R. (2007) Re-significando a disciplina de Teoria dos Números na formação do professor de Matemática na licenciatura. [Tese de doutoramento, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo]. Repositório PUCSP.

https://tede2.pucsp.br/handle/handle/11207

Resende, M. R., & Machado, S. D. A. (2012). O ensino de matemática na licenciatura: a disciplina Teoria Elementar dos Números. Educação Matemática Pesquisa, 14(2), 257-278.

https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/9077

Rodrigues, A. C. (2019). As quatro operações matemáticas: das dificuldades ao processo ensino e aprendizagem. [Dissertação de mestrado, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”]. Repositório Institucionais UNESP.betim

http://hdl.handle.net/11449/181901

Sidki, S. (1975). Introdução à Teoria dos Números. IPMA.

Shulman, L. (1986). Those who understand: Knowledge growth in teaching. Educational Researcher, 15(2), 4-14.

http://www.jstor.org/stable/1175860

Valente, W. R. (2022). História da formação do professor que ensina matemática: etapas de constituição da matemática para ensinar. Boletim online de Educação Matemática, 10(19), 10-24.

https://doi.org/10.5965/2357724X10192022010

Publicado

2023-10-03

Como Citar

MELO, C. I. B. de; OLIVEIRA, J. L. de. O algoritmo da divisão na formação inicial do professor de matemática. Educação Matemática Pesquisa Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática, São Paulo, v. 25, n. 3, p. 344–372, 2023. DOI: 10.23925/1983-3156.2023v25i3p344-372. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/62190. Acesso em: 16 jul. 2024.