Análise de documentos curriculares de Matemática inspirada na ética discursiva de Jürgen Habermas
Analysis of Mathematics curriculum documents inspired by the discursive ethics of Jürgen Habermas

Flavio Augusto Leite Taveira, Deise Aparecida Peralta

Resumo


Resumo

O presente artigo tem por objetivo apresentar uma proposta de análise do discurso presente em documentos curriculares, pautando-se na Ética Discursiva de Jürgen Habermas. Para tanto, apresentamos uma explanação sobre documentos curriculares, bem como discutimos o conceito de Ética Discursiva habermasiana e ilustramos a proposta com a análise de excertos da Base Nacional Comum Curricular para Formação de Professores (BNC-Formação).

Palavras-chave: Teoria do Agir Comunicativo, Currículo de Matemática, Análise do Discurso.

Abstract

This article aims to present a proposal for discourse analysis present in curricular documents, based on the Discursive Ethics of Jürgen Habermas. To this end, we present an explanation of curriculum documents, as well as discuss the concept of Habermasian Discursive Ethics and illustrate the proposal with the analysis of excerpts from the Common National Curriculum for Teacher Education (BNC-Formação).

Keywords: Theory of Communicative Action, Curriculum of Mathematics, Discourse Analysis.

Resumen

Este artículo tiene como objetivo presentar una propuesta de análisis del discurso presente en documentos curriculares, basada en la Ética Discursiva de Jürgen Habermas. Para ello, presentamos una explicación de los documentos curriculares, además de discutir el concepto de Ética Discursiva Habermasiana e ilustrar la propuesta con el análisis de extractos del Currículo Nacional Común para la Formación Docente (BNC-Formação).

Palabras clave: Teoría de la Acción Comunicativa; Curriculum de Matemáticas, Análisis del Discurso.


Palavras-chave


Ética Discursiva, Habermas, Currículo de Matemática, Análise do Discurso.

Texto completo:

PDF

Referências


Andrews, C. W. (2002). A Ética do Discurso e o Modelo dos Consensos Democráticos: Uma Réplica a J. Eisenberg. DADOS – Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, 45(4): 577-597. https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0011-52582002000400002&script=sci_abstract&tlng=pt

Austin, J. L. (1993). Sentido e Percepção. São Paulo: Martins Fontes.

Brasil. (2018). Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/CNE. http://basenacionalcomum.mec.gov.br/

Cara, D. (2019). Contra a barbárie, o direito à educação. In: CÁSSIO, Fernando (Org.). Educação contra a barbárie: por escolas democráticas e pela liberdade de ensinar. p. 25-32.1ª. Ed. São Paulo: Boitempo.

Child, P. G. A. (2012). Notas sobre la ética de Husserl a Habermas. Civilizar, 12 (22): 157-166, enero-junio de 2012. http://www.scielo.org.co/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1657-89532012000100010&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

Conselho Nacional de Educação (CNE). (2002). Resolução n.º 1, de 18 de fevereiro de 2002. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Diário Oficial República Federativa do Brasil, Brasília.

Conselho Nacional de Educação (CNE). (2015). Resolução n.º 2, de 1º de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Diário Oficial República Federativa do Brasil, Brasília.

Conselho Nacional de Educação (CNE). (2019a). Resolução nº 2, de 20 de dezembro de 2019. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). Diário Oficial República Federativa do Brasil, Brasília.

Conselho Nacional de Educação (CNE). (2019b). Parecer 22/2019, aprovado em 7 de novembro de 2019. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). Diário Oficial República Federativa do Brasil, Brasília.

Fernandes, P. (2016). O Currículo do ensino básico em Portugal: Políticas, perspectivas e desafios. Porto: Porto Editora.

Fernandes, P. (2011). Inovações Curriculares: o ponto de vista de gestores de escolas do ensino básico em Portugal. Educação em Revista, Belo Horizonte, 27(01): 181-210. https://www.researchgate.net/publication/262752056_Curricular_innovations_the_perspective_of_teachers_involved_in_school_governance_in_Portugal

Freitag, B. (1989). A questão da moralidade: da razão prática de Kant à ética discursiva de Habermas. Tempo Brasileiro: Revista de Sociologia da USP, São Paulo, 1(2): 7-44. https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-20701989000200007&script=sci_arttext

Freitas, L. C. (2014). Os reformadores empresariais da educação e a disputa pelo controle do processo pedagógico na escola. Educ. Soc., Campinas, 35(129): 1085-1114. https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-73302014000401085&script=sci_abstract&tlng=pt

Habermas, J. (1989). Notas Pragmáticas para a Fundamentação de uma Ética do Discurso. In: Habermas, J. (1989). Consciência Moral e Agir Comunicativo. p. 61–142. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro.

Habermas, J. (2001). Teoría de la acción comunicativa I: racionalidad de la acción y racionalización social. 3ª ed. Madri: Taurus.

Habermas, J. (2002). Acções, actos de fala, interacções linguisticamente mediadas e o mundo vivo. In HABERMAS, J. Racionalidade e comunicação. Lisboa: Edições 70.

Habermas, J. (2002). Racionalidade e comunicação. Lisboa: Edições 70.

Habermas, J. (2003). Teoría de la acción comunicativa II: crítica de la razón funcionalista.4ª ed. Madri: Taurus.

Habermas, J. (2004). A ética da discussão e a questão da verdade. São Paulo: Martins Fontes.

Habermas, J. (2012a). Teoria do Agir Comunicativo 1: racionalidade da ação e racionalização social. São Paulo: Martins Fontes.

Habermas, J. (2014). Técnica e ciência como “Ideologia”. 1. Ed. São Paulo: Editora Unesp.

Habermas, J. (2012b). Teoria do Agir Comunicativo 2: sobre a crítica da razão funcionalista. São Paulo: Martins Fontes.

Leite, C. & Fernandes, P. (2010). Desafios aos professores na construção de mudanças educacionais e curriculares: que possibilidades e que constrangimentos? Educação, Porto Alegre, 33(3): 198-204. http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/download/8076/5723

Lima, F. J. G. de. (2015). Potencialidades normativas e limites da ética discursiva de habermas: da superação metafísico-monológica ao déficit social. In: SOUZA, Draiton Gonzaga de; LIMA, Francisco Jozivan Guedes de. Filosofia e interdisciplinaridade: Festschrift em homenagem a Agemir Bavaresco. Porto Alegre: Editora Fi. https://www.editorafi.org/63agemir

Lubenow, J. A. (2011). Sobre o método do discurso prático na fundamentação da ética do discurso de Jürgen Habermas. Cadernos do PET Filosofia, Teresina, 2(3): 57-70. https://revistas.ufpi.br/index.php/pet/article/view/583

Moraes Júnior, M. R. de. (2008). A ética do discurso e os desafios contemporâneos de uma época pós-convencional. Práxis Filosófica, Nueva serie, [26]: 227-244. http://www.scielo.org.co/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0120-46882008000100013&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

Mühl, E. H. (2011). Habermas e a Educação: Racionalidade Comunicativa, Diagnóstico Crítico e Emancipação. Educ. Soc., Campinas, 32(117): 1035-1050. https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302011000400008&lng=pt&tlng=pt

Mühl, E. H. (2009). Violência, racionalidade instrumental e a perspectiva educacional comunicativa. Cadernos de Educação, Pelotas [33]: 251-274, maio/agosto. https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/caduc/article/view/1660

Neves da Silva, J. R. (2014). Interações entre docentes da licenciatura em física em grupos de planejamento conjunto: uma análise a partir da teoria do agir comunicativo. [Tese de Doutorado em Educação para Ciência, Universidade Estadual Paulista, Bauru]. https://repositorio.unesp.br/handle/11449/115636

Pacheco, J. (2000). Reconceptualização curricular: os caminhos de uma teoria curricular crítica. Perspectiva, Florianópolis 18(33): 11-34. https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/view/9381

Pacheco, J. A. (2006). Uma perspectiva actual sobre a investigação em Estudos Curriculares. Perspectiva, Florianópolis, 24(1,): 247-272, jan/jun. https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/viewFile/10760/10267

Pacheco, J. A. (2011). Currículo, Aprendizagem e Avaliação: Uma abordagem face à agenda globalizada. Revista Lusófona de Educação, Lisboa, [17]: 75-90. https://revistas.ulusofona.pt/index.php/rleducacao/article/view/2366

Pacheco, J. A. (2014). Educação, Formação e Conhecimento. Porto: Porto Editora.

Autor. (XXXX). Habermas e as Professoras e Professores de Matemática: vislumbrando oásis. 1ª. Ed. Curitiba: Appris.

Autor; Neves da Silva, J. R & Pacheco, J. A. B. (XXXX). A racionalidade subjacente em processos de implantação curricular: um olhar habermasiano sobre relatos de professores de matemática. Educação em Revista, Belo Horizonte, [19]: 33-52. https://www2.marilia.unesp.br/index.php/educacaoemrevista/article/view/7900

Ribeiro da Silva, M. (2001). Currículo, reformas e a questão da formação humana: uma reflexão a partir da Teoria Crítica da Sociedade. Educar, Curitiba, [17]: 111-123. https://revistas.ufpr.br/educar/article/view/2071

Sacristán, J. G. (2000). O Currículo: uma reflexão sobre a prática. 3ª ed. Porto Alegre: Artmed.

Teixeira, M. S. (2016). Ética do Discurso em Jurgen Habermas: a importância da linguagem para um Agir Comunicativo. Revista Opinião Filosófica, Porto Alegre, 07(02): 302-315. https://opiniaofilosofica.org/index.php/opiniaofilosofica/article/download/702/649




DOI: https://doi.org/10.23925/1983-3156.2020v22i3p512-537

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2021 Educação Matemática Pesquisa : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES DA REVISTA
     
             Anti-Plágio