Abordagem Instrumental e aplicações

Autores

  • Afonso Henriques Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC

DOI:

https://doi.org/10.23925/1983-3156.2021v23i3p247-280

Palavras-chave:

Instrumento, Modelo SAI estendido, Pesquisa interna, Pesquisa externa, Tecnologias digitais, Matemática

Resumo

Este artigo tem como objetivo trazer contribuições acerca da utilização da Abordagem Instrumental, de Pierre Rabardel, como quadro teórico eficaz no desenvolvimento de trabalhos de pesquisadores que se interessam pela análise de ferramentas tecnológicas e suas potencialidades que interveem na relação do sujeito (pesquisador, Professor e/ou estudante), com os objetos de saberes por mediação destas ferramentas, visando a aprendizagem matemática. Nas aplicações, damos atenção especial às ferramentas tecnológicas digitais, elegendo o software GeoGebra como ambiente computacional de aprendizagem, observando os elementos teóricos desta abordagem em duas dimensões, que definimos como pesquisa interna e pesquisa externa. Propomos, por conseguinte, uma extensão do modelo de Situações de Atividades Instrumentais (SAI) em três dimensões, provocando uma reflexão sobre o papel do Professor ou do pesquisador nas relações primitivas deste modelo na pesquisa externa, durante a aplicação em sala de aula. Esperamos que as nossas contribuições/reflexões encontrem um espaço significativo no desenvolvimento de pesquisas educacionais, especialmente em ciências e matemática, utilizando a Abordagem Instrumental de Rabardel.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Afonso Henriques, Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC

Departamento de Ciências Exatas e tecnológicas - DCET Coordenador do curso de Especialização em Ensino de Ciências e Matemática (EECM) Líder do Grupo de Pesquisa em Ensino e Aprendizagem da Matemática em Ambiente Computacional (GPEMAC)

Referências

Abar, C. A. A. P; Alencar, S. V. A Gênese Instrumental na Interação com o GeoGebra: uma proposta para a formação continuada de professores de Matemática. Boletim de Educação Matemática. Rio Claro, SP, v.27, n. 46, agosto, p.349-365,2013.

Boldrini, Luis José e outros (1980). Álgebra Linear. 3 ed. São Paulo: Harper & Row do Brasil.

Drijvers P. (2002), L’algèbre sur l’écran, sur le papier et la pensée algébrique. p. 215-242. In: Guin D. & Trouche L. Calculatrices symboliques – transformer un outil en un instrument du travail mathématique : un problème didactique. Recherches en Didactique des Mathématiques. La pensée sauvage éditions.

Guin D. & Trouche L. (Coord. par) (2002). Calculatrices symboliques – transformer un outil en un instrument du travail mathématique : un problème didactique. Recherches en Didactique des Mathématiques. La pensée sauvage éditions.

Henriques, A. (2019) Saberes Universitários e as suas relações na Educação Básica - Uma análise institucional em torno do Cálculo Diferencial e Integral e das Geometrias. Via Litterarum. Ibicaraí, Bahia. Editora.

Henriques, A., Nagamine, A., Serôdio, R. (2020). Mobilização de crivos de curvas e de superfícies na resolução de problemas matemáticos: uma aplicação no ensino superior. Educ. Matem. Pesq., São Paulo, v.22, n. 1, 253-275.

Henriques, A. Serôdio, R. Intervenção de Tecnologias e Noções de Registros de Representação no Estudo de Integrais Múltiplas na Licenciatura em Matemática. Anais do VI HTEM - São Calos-SP. 2013.

Bittar, M. (2011). A abordagem instrumental para o estudo da integração da tecnologia na prática pedagógica do professor de matemática. Educar em Revista, Curitiba, (157-171). Disponivel em: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-40602011000400011

Lagrange J.B. (2002), Etudier les mathématiques avec les calculs symboliques : quelle place pour les techniques. p. 151-185. In: GUIN D. & TROUCHE L. Calculatrices symboliques – transformer un outil en un instrument du travail mathématique : un problème didactique. Recherches en Didactique des Mathématiques. La pensée sauvage éditions.

Trouche L (2002). Une approche instrumentale de l’apprentissage des mathématiques dans l’environnement calculatrice symbolique. p. 187-214. In: GUIN D. & TROUCHE L. Calculatrices symboliques – transformer un outil en un instrument du travail mathématique : un problème didactique. Recherches en Didactique des Mathématiques. La pensée sauvage éditions.

Rabardel P. (1995). Les Hommes et les Technologies : Approche cognitive des instruments contemporains. Armand Colin Editeur, Paris.

Ramos, S. M. Aplicação de Modelos de PCOC na Aprendizagem da Geometria Espacial no Ensino Médio. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Educação Matemática) – Universidade Estadual de Santa Cruz, 2018.

Verillon P. (1996), La problématique de l’enseignement : un cadre pour penser l’enseignement du graphisme, Revue GRAF & TEC. V. 0 n° 0, Université Fédérale Santa Catarina, Brésil.

Downloads

Publicado

2021-12-27

Como Citar

HENRIQUES, A. Abordagem Instrumental e aplicações. Educação Matemática Pesquisa Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática, São Paulo, v. 23, n. 3, p. 247–280, 2021. DOI: 10.23925/1983-3156.2021v23i3p247-280. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/56144. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Finalizada - ABORDAGEM DOCUMENTAL DO DIDÁTICO E CORRELATAS